Tanita Tikaram – “Lovers in the City”

Pop Rock

22 de Fevereiro de 1995
álbuns poprock

Tanita Tikaram
Lovers in the City

EAST WEST, DISTRI. WARNER MUSIC


tt

Com influências centradas em musicais como “West Side Story” ou na escrita de “songwriters” como Joni Mitchell e John Lennon, Tanita Tikaram tem desbaratado, ou mantido em segredo, o seu talento, por álbuns de vocação pop demasiado voltados para o consumo imediato. “Lovers in the City”, quinto longa-duração da cantora, dá um surpreendente salto qualitativo, ao qual não é alheio um tempo de maturação superior ao habitual, de alguém que, aos 25 anos, já vai com cinco álbuns gravados, bem como o trabalho de produção, assegurado por Thomas Newman (Tom Newman, produtor de Mike Oldfield, e pioneiro da “new age”?). A voz grave e acetinada de Tanita encontrou-se em canções em que predominam as baladas em tempos médios, ora envoltas numa aura percussiva que foi beber a Peter Gabriel, ora espraiando-se em lânguidas orquestrações para cordas, num registo confessional que segue de perto as pesadas de K. D. Lang, nas suas mais recentes operações de “coração aberto”, empreendidas no fabuloso “Ingénue”. Entre curiosidades como uma “Yodelling song” singular ou as horas perdidas entre o álcool e o fumo do tema final, “Leaving the party”, em que Tanita desnuda o seu lado trágico, numa versão feminina de Bryan Ferry, pérolas como “Bloodlines”, “Women who cheat the world” ou as entoações “langianas” de “My love tonight” garantem a subida de Tanita Tikaram à primeira divisão das vozes femininas actuais. Não faz mais sentido falar da menina-prodígio com boa voz, mas de uma cantora amadurecida em volta da qual nasceram as primeiras sombras. Um regresso que se saúda. (7)



Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.