Imagens de cabeçalho aleatórias... Recarregue a sua página para ver mais!

Display de 7 (Sete) Segmentos – Como Ligar

Aqui ficam as maneiras de ligar um display de sete segmentos:

1. Display de Cátodo Comum (na figura, à esquerda)
. Liga-se a terra/ground/gnd/massa/0 Volts/0 V a um (basta um deles) dos pinos centrais (o de baixo ou o de cima)
. Liga-se “5 volts” aos segmentos que se quer acender:
Por exemplo (o exemplo mostrado na figura) se quero formar o número 7, tenho de activar (ligar a 5 V) os segmentos a, b e c, correspondentes aos pinos 3, 4 e 6, como se mostra na figura.
Nota: há descodificadores para este tipo de display de 7 segmentos de cátodo comum, para o caso de querermos ligar saídas que formam o número a acender em binário (BCD): 7448

2. Display de Ânodo Comum (na figura, à direita)
. Liga-se 5 V a um (basta um deles) dos pinos centrais (o de baixo ou o de cima)
. Liga-se a terra/massa/ground/gnd/0 Volts/ 0 V aos segmentos que se quer acender:
Por exemplo (o exemplo mostrado na figura) se quero formar o número 7, tenho de activar (ligar a 0 V) os segmentos a, b e c, correspondentes aos pinos 3, 4 e 6, como se mostra na figura.
Nota: há descodificadores para este tipo de display de 7 segmentos de cátodo comum, para o caso de querermos ligar saídas que formam o número a acender em binário (BCD): 7447

Nota: Deve usar-se sempre, pelo menos, uma resistência de cerca de 220 a 560 ohm (quanto maior for a resistência menor é o brilho, mas mais dura o display) entre a alimentação (0 ou 5V conforme o caso) e display de 7 segmentos (o ideal é uma resistência antes de cada segmento / led) pois este é composto por leds e a corrente não deve ser muito grande pois isso causa a rápida deterioração dos segmentos/display.


Display7Segmentos_anodoComum_e_CatodoComum

Setembro 19, 2014   Não há comentários

Como ligar uma ficha RJ-45

Como Ligar uma Ficha RJ-45 num cabo de Rede de Computadores Ethernet

1. INTRODUÇÃO

Vamos usar o código de cores de ligação standard T568A (há outro, o T568B, ligeiramente diferente, mas também funcional, que é explicado adiante)

O protocolo de ligação Ethernet é o mais usado nas redes de computadores locais (LAN) caseiras ou de um pequeno escritório.
Este tipo de rede (por oposição às redes sem fios – wireless) providencia a melhor segurança e fiabilidade.

A ligação das fichas nos extremos dos cabos, destinadas a conectar esse cabo com o PC ou com o dispositivo de distribuição (router, modem, switch, hub, etc.) é feita usando os chamados conectores RJ-45

Sem esses conectores, o cabo, pela sua espessura pode passar por pequenos buracos de ¼ de polegada, pelo que se aconselha a, primeiro passar todos os cabos e só depois cravar as fichas RJ-45 nas suas extremidades.

Os servidores de média (computadores que fornecem conteúdos de imagem, som e vídeo para a rede, e portanto originado uma grande densidade de tráfego) e aplicações de rede semelhantes significam que a Ethernet ligada (por oposição à rede wireless, sem fios) ainda tem um lugar a ocupar na nossa casa ou empresa, apesar da chatice que é sempre passar cabos dum lado para o outro.

A maioria das instalações domésticas são facilmente feitas usando conectores RJ-45, cravados directamente nas extremidades dos cabos que vão ligar aos equipamentos, em vez da utilização de painéis. Isto porque os equipamentos caseiros como servidores de média e switches de rede ocupam geralmente um lugar fixo, por isso ligar um cabo de fios rígidos directamente do switch de rede directamente para um equipamento não é problema, sendo o mais aconselhado.

No caso de uma parte do equipamento precisar de ser frequentemente conectada e desconectada da rede, então devemos usar o cabo de rede directamente ligado a uma tomada montada na parede de um tipo que jogue esteticamente as tomadas principais do edifício. Depois, um pequeno cabo pré-construído pode facilmente completar o circuito.

Note que em vez de comprar esses pequenos cabos com vários tamanhos, é mais barato primeiro fixar as tomadas, depois de ter passado os cabos pela casa. Desta forma, o tamanho dos buracos é minimizado pois cada furo apenas terá a largura suficiente para deixar passar o respectivo cabo, em vez de terem de deixar passar também as fichas terminais RJ-45, que são mais largas.

Contudo, é essencial ligar os fios (do cabo) das várias cores aos pinos respectivos/correctos da ficha RJ-45. Caso isso não seja respeitado, então o cabo sofrerá de vários efeitos nocivos no transporte do sinal, tais como:
– Cruzamento de dados excessivo
– Maior perda de dados / pacotes
– Redução de taxa de transmissão

2. MÃOS À OBRA

Construir os Cabos de Ethernet – O que é preciso

– Use, pelo menos, cabo da categoria Cat5 para uma instalação 100baseT, e Cat5e para uma instalação 1000baseT (Ethernet Gigabit). Use cabo de fios rígidos UTP (par entrançado não protegido) – É muito mais barato comprar em rolos de 50 ou 100m do que comprar muitos bocados pequenos (à medida)
Fichas RJ-45 – as fichas devem ser do tipo usado em cabos de fios rígidos
Alicate de cravamento de fichas RJ-45 – é um pouco caro mas o seu custo é rapidamente recuperado depois de ter construído à volta de cinco cabos.

Código de Cores RJ-45 para o Cabo Ethernet (standard T568A)

Olhando para a ficha RJ-45 com o seu pequeno gancho virado para baixo e o cabo vindo do lado do nosso corpo, o pino 1 é o da esquerda (veja a figura)
1. Verde / Branco
2. Verde
3. Laranja/Branco
4. Azul
5. Azul/Branco
6. Laranja
7. Castanho/Branco
8. Castanho

RJ_45_1

Nota: Há uma outra variante para este código, chamada de T568B, na qual a cor verde é trocada com a laranja (quer o de cor sólida, quer o listado a branco), que também funciona, mas é importante escolher um deles e mantê-lo no mesmo cabo.

Ligar/Conectar a Ficha Ethernet RJ-45

RJ_45_2

Se for usada uma protecção (a.k.a. blindagem) (ver imagem acima), faça-a deslizar para trás primeiro. O alicate de cravamento terá assim espaço mais profundo para cortar a bainha exterior do cabo, e isto precisa de ser feito com cuidado para evitar “ferir” o isolamento interior. Não é necessário retirar o isolamento interior (dos fios).
Estique o cabo de forma a que os fios fiquem ao lado uns dos outros, seguindo o código dado acima, e as respectivas pontas bem alinhadas.
Enfie agora cuidadosamente essa fileira de fios na ficha RJ-45, mantendo as cores alinhadas correctamente.

RJ_45_3

Empurre bem o cabo até ao extremo da ficha e reverifique o código de cores. Enfie a ficha RJ-45 na abertura correspondente do alicate de cravar e aperte o alicate com força.

RJ_45_4

Repita tudo do outro lado do cabo e este estará pronto a usar. Easy, no?

RJ_45_5

3. CONCLUSÃO

Ethernet Ligada versus WiFi

A Ethernet ligada providencia maior velocidade, fiabilidade e segurança numa rede caseira ou de escritório, quando comparada com uma rede Wireless. Para aplicações como navegação de Internet a rede Wifi é adequada, mas para serviços mais exigentes, como por exemplo servidores de média, onde a interrupção do fornecimento contínuo de dados causa soluços na imagem ou som recebidos (o que é inaceitável), a Ethernet ligada é imbatível.

4. VÍDEO

Como complemento ou para aqueles que preferem ver a ler, aqui fica um vídeo ilustrativo de todo o processo descrito anteriormente:

Dezembro 14, 2009   3 Comentários

Fontes de Alimentação: genéricas e de computador (AT e ATX)

Série de artigos que permitem um estudo exaustivo da teoria e prática associadas à temática das fontes de alimentação em geral e às utilizadas nos PCs actuais. Curso Profissional de Electrónica, Automação e Comando Disciplina de Electricidade e Electrónica – Módulo 9 Curso Profissional de Electrónica, Automação e Computadores Disciplina de Electricidade e Electrónica – Módulo 12 Disciplina de Automação e Computadores – Módulo 1 Palavras/Frases-chave: Fonte de alimentação Fonte de alimentação ATX Fonte de alimentação AT Fonte de alimentação para PC Fontes de alimentação Reguladas Fontes de Alimentação Comutadas Funcionamento de uma fonte de alimentação Construção de uma fonte de alimentação Reparação de fontes de alimentação Esquemas de fonte de alimentação

Click to continue reading “Fontes de Alimentação: genéricas e de computador (AT e ATX)”

Julho 26, 2008   Não há comentários