Imagens de cabeçalho aleatórias... Recarregue a sua página para ver mais!

Construção de Painel Solar Térmico (Parte 4/4)

Curso Profissional de Técnico de Energias Renováveis

Na continuação dos artigos anteriores, publicamos agora a terceira de quatro partes que constituem o guião para a construção de um painel solar térmico didáctico, mas plenamente funcional.

[…]
Como pode ver, basta fita adesiva para manter o conjunto fixo.

PainelTermoSolar2_18
Fig. 18 – Pormenor da fita adesiva para segurar o vidro

PainelTermoSolar2_19
Fig. 19 – Finito

No entanto recomenda-se o uso de algum tipo de grampos pois após alguns dias ao sol a fita começa a sair do lugar e a permitir que o vidro deslize. Uns quantos parafusos resolvem o problema.

Coloque agora o painel numa posição em que receba a maior quantidade de sol incidente.

PainelTermoSolar2_20
Figura 20 – Ao Sol…

Aqui temos a parte mais grosseira.

Coloque uma ponta do tubo no seu balde de água fria, e assegure-se que ela fica no fundo do balde.

A seguir, pegue na outra ponta do tubo e chupe-o pela ponta, com o objectivo de fazer com que alguma água comece a correr para o painel.
Isto consegue fazer-se sem que entre nenhuma água para a sua boca, se for feito com cuidado.
Coloque o balde de água fria (fonte) numa posição mais elevada do que o seu balde de água quente (retorno) de modo a que o sistema funcione como um sifão.

Devido ao modo como o sistema está projectado (ambos os portos voltam ao mesmo local no painel) ele não funcionará como um termo-sifão.
Para isso poder acontecer teríamos de cortar o tubo mais longo e pô-lo a sair no topo do painel. Não o fixemos pois a grelha do frigorífico tem as duas pontas muito perto uma da outra (ao mesmo nível).
Mas pode arranjar/cortar as coisas de modo a que tal seja possível e assim construir o termosifão.

Aviso: Este painel funciona muito bem. Testámo-lo num dia de sol brilhante e em poucos segundos a água começou a sair do painel a escaldar. Por isso tenha cuidado para não se queimar.
Esta água muito quente só se forma quando a água no interior do painel é permitida que lá fique por cerca de um minuto sem se mexer.
Se a água se mexer, devido ao sifão de gravidade, a água sai a cerca de 110 graus, e embora quente, não o queimará.
A água não flui pelo painel a uma velocidade muito grande (pois os tubos são muito pequenos) mas isso tem um lado bom que é o facto de assim ela aquecer bem na sua viajem até ao colector.
Demora um bocado a aquecer um balde de 20 litros, pelo que:

Isolei o balde de retorno com plástico preto e vede-o na parte superior excepto onde o tubo entra. Isso ajudará a manter a temperatura da água quente para ser depois usada.

Deixe o sistema a funcionar por cerca de 2 horas num dia brilhante de sol e consegui aquecer um balde de 20 litros de água fria de 21 a 45 graus centígrados. A temperatura do ar estava a cerca de 24º C.

Se obrigarmos a água a permanecer no painel por alguns minutos e depois a forçarmos a sair (soprando por um dos tubos) a sua temperatura atingirá os 75º C.
Ficámos muito contentes com a eficácia do painel e o seu baixo custo. A sua eficácia é muito melhor do que no primeiro caso.

As alterações seguintes foram alterar a porta de saída de modo a ficarmos com um termo-sifão.
Desta forma o tubo de retorno pode ser alimentado para o balde de fonte e a água continuará a circular no painel ficando cada vez mais quente.

Também poderemos acrescentar espelhos ao painel para concentrar mais o calor.
O nosso objectivo era conseguir ferver a água.

Divirtam-se com a água quente.

Materiais e Ferramentas Necessários
• Água
• 2 baldes de 20 litros
• Berbequim e aparafusadora
• Tesouras
• Serra para cortar madeira
• Madeira
• Painel de vidro
• A parte traseira (grelha) de um frigorífico
• 4 metros de tubo plástico usado nos aquários
• Material para a traseira (capacho/tapete)
• Caixa de parafusos para madeira (aprox. 3 cm de comprimento)
• Folha de alumínio
• Rolo de fita adesiva forte
(multiplicar tudo por 12, pois são 10 grupos de alunos a trabalhar em simultâneo)

Outubro 28, 2009   Não há comentários

Construção de Painel Solar Térmico (Parte 3/4)

Curso Profissional de Técnico de Energias Renováveis

Na continuação dos artigos anteriores, publicamos agora a terceira de quatro partes que constituem o guião para a construção de um painel solar térmico didáctico, mas plenamente funcional.

[…]
A seguir corte alguns entalhes na moldura, para a entrada e saída da água no colector.

PainelTermoSolar2_12
Fig. 11 – Pormenor dos entalhes para a saída e entrada de água

PainelTermoSolar2_13
Figura 12 – Pormenor

Repare de novo no uso de fita adesiva para vedar as fendas.

Compre alguns canos de água na loja local de material de pesca e fixe-os no final das entrada e saída do painel solar.

PainelTermoSolar2_14
Figura 13 – Os canos/tubos que vão conduzir a água entre o nosso painel e o nosso reservatório/balde

PainelTermoSolar2_15
Figura 14 – Junção dos tubos ao nosso colector solar (grelha de frigorífico)

A fita adesiva foi aplicada para garantir que a fixação ficava forte e poderá ser depois retirada se não for precisa.

A seguir fixe o colector à parte traseira, usando os grampos (ver pormenor na figura seguinte) que vinham montados no frigorífico e mais alguma fita adesiva.

Se preferir pode usar alguns parafusos e madeira, mas eu achei que a fita adesiva e a tensão natural da construção seria suficiente para manter tudo fixo no seu lugar.

PainelTermoSolar2_16
Figura 15 – Repare nos grampos que fixam o colector à parte traseira do painel solar

PainelTermoSolar2_17
Figura 16 – Está quase completo

Finalmente fixamos o vidro no topo.

Isso serve como “armadilha” (efeito de estufa) para a radiação infravermelha solar ficar dentro do painel, onde o colector a absorverá e assim aumentará a temperatura.

PainelTermoSolar2_17
Figura 17 – Montagem do vidro na parte da frente do painel, também com fita adesiva

(continua…)

Outubro 26, 2009   Não há comentários

Construção de Painel Solar Térmico (Parte 2/4)

Curso Profissional de Técnico de Energias Renováveis

Na continuação do artigo anterior, publicamos agora a segunda de quatro partes que constituem o guião para a construção de um painel solar térmico didáctico, mas plenamente funcional.

PainelTermoSolar2_5
Figura 5 – Placa de vidro

O vidro foi um verdadeiro achado, e será, talvez a única parte do painel que terá de comprar.

Assegure-se que o vidro é suficientemente grande para cobrir todo o colector e ter ainda folga para o fixar à moldura.

Por favor faça Login ou Register para poder ler o resto deste post.

Outubro 21, 2009   1 Comentário