Imagens de cabeçalho aleatórias... Recarregue a sua página para ver mais!

Como funciona o Temporizador 555 – animação

Excelente animação interactiva, explicando ao pormenor o funcionamento do Circuito Integrado (CI) Temporizador 555, não só do funcionamento geral mas também do funcionamento detalhado dos elementos que o compõem: Divisor de Tensão, Comparadores de Tensão, Transístor NPN, Flip-Flops e Buffer de Saída.

Janeiro 20, 2012   3 Comentários

Energia Eólica – Como Funciona

Curso Profissional de Técnico de Energias Renováveis

Setembro 23, 2009   Não há comentários

Força-Motriz: Arranque Directo de Motor utilizando Contactor – em FLASH

Explicação do Arranque Directo de um motor, utilizando um contactor.

Usamos uma botoneira com dois botões de pressão: um Normalmente Fechado / NF (S1), que vai desligar o contactor/motor; e outro Normalmente Aberto / NA (S2) que vai ligar o contactor/motor.

1. Premindo o botão S2 (NA) ele vai fechar e a tensão vai chegar desde a fase até ao electroíman do contactor (rectângulo azul no circuito de comando, cá em baixo).

Este electroíman faz activar o contactor, que assim fecha os contactos de potência (os três que estão ao lado do rectângulo azul/contactor, do circuito de potência) permitindo assim que a corrente trifásica flua por este circuito de potência e ponha o motor a trabalhar/rodar.

Poderá perguntar-se: e quando tiro a mão do botão S2? O botão volta a abrir os seus contactos. Então como continua o motor a trabalhar?

Acontece que o contactor tem um par de contactos (auxiliares) NA (sinalizado por K1 logo ao lado do botão S2) que também são fechados por accionamento do electroíman do contactor quando premi o botão S2.

Então, já não é preciso continuar a premir o botão S2, pois esses contactos do contactor estão agora fechados e permitem que a corrente flua desde a fase até ao electroíman do contactor sem ter de passar pelo S2.

2. Premindo agora o botão S1 (NF) ele vai abrir os seus contactos e interromper aí o circuito, fazendo com que a corrente/tensão deixe de chegar ao contactor (ao seu electroíman) e abrindo de novo os contactos de potência e os contactos auxiliares que acima mencionámos.

Nota 1: De notar que apesar de o circuito de potência e o circuito de comando serem desenhados isoladamente, na montagem prática assim não acontece e eles interagem (não podia ser de outra maneira – o circuito de comando serve para controlar o modo como, e quando, o circutio de potência funciona). Todos os elementos/contactos assinalados com K fazem parte, fisicamente, do mesmo dispositivo/peça (o contactor) quer pertençam ao circuito de comando quer ao circuito de potência.

Nota 2: A lâmpada H1 é de montagem opcional e serve apenas para sinalizar que o motor está a funcionar normalmente (deve ser de cor verde). A lâmpada H2 serve para assinalar que houve uma sobrecarga no circuito, isto é, a corrente subiu a valores que podem pôr em causa os próprios aparelhos que formam o circuito e, deste modo, o dispositivo térmico (F3), disparou, parando o funcionamento do motor, antes da sua danificação. F1 e F2 são fusíveis que constituem mais uma segurança para o circuito.

Experimente (fime em FLASH) o funcionamento do circuito, clicando em:

– S2 para accionar o contactor e pôr o motor a trabalhar;

– Térmico para simular uma sobrecarga; Depois clique em Reset para voltar a pôr o térmico no circuito;

– S1 para desactivar o contactor, desligando assim o motor.

Caso subsistam dúvidas, contacte-nos.

Julho 22, 2008   1 Comentário