Imagens de cabeçalho aleatórias... Recarregue a sua página para ver mais!

Metrologia – Medição de Temperaturas / Termopares (Parte 2/5)

[… continuação]

Conceitos Básicos Sobre Termopares

Se um condutor metálico qualquer for submetido a uma diferença de temperatura entre as suas extremidades, será observada uma redistribuição de electrões, a qual gera uma tensão eléctrica, cujo valor depende do material condutor usado.

Em 1821, T. J. Seebeck notou que juntando uma extremidade dos dois condutores a tensão eléctrica gerada era a diferença das medidas individuais.

De seguida podemos ver duas animações que explicam o princípio de funcionamento do termopar: o efeito de Seebeck – Efeito Termoeléctrico

Posteriormente foram estabelecidas as leis da Termoelectricidade

Lei do Circuito Homogéneo

A Tensão gerada por um termopar depende apenas da composição química dos metais e das temperaturas entre as junções
Corolário: A tensão gerada não depende do comprimento dos termopares, nem do diâmetro dos fios, nem da temperatura ao longo dos fios

Lei dos Metais Intermédios

A tensão gerada por um termopar não se altera ao inserir no circuito um condutor genérico diferente dos que compõem a junção, desde que as novas junções sejam mantidas à mesma temperatura.
Corolário:
É permitido o uso de contactos de qualquer material condutor nos blocos de ligação do termopar aos respectivos cabos
O material da solda da junta não influi na tensão gerada

Lei das Temperaturas Intermédias

A tensão gerada num circuito termoeléctrico correspondente a uma diferença de temperaturas ΔT é a soma algébrica das tensões geradas por circuitos termoeléctricos intermédios.
Corolário:
Utilização de cabos compensados mais baratos e com as mesmas características eléctricas do termopar, sem causar erros no sinal gerado
Compensação da temperatura ambiente quando uma das junções está a uma temperatura de referência conhecida, por exemplo, gelo fundente a 0 ºC

Respostas de Termopares

A equação genérica que descreve a curva de um termopar é um polinómio de grau n

T = a0 + a1X + a2X^2 + … + anX^n

Onde:
T – temperatura da junta de medição (junta de referência a 0 ºC)
an – coeficiente que depende do tipo do termopar
X – tensão gerada
n – ordem do polinómio

[… continua]

Posts Relacionados:

0 comentários

Ainda não há comentários...

Mande uns "bitaites" preenchendo o formulário abaixo.

Deixe-nos um comentário