Klaus Schulze – “Dresden – Imaginary Scenes”

Pop Rock

20 FEVEREIRO 1991

KLAUS SCHULZE
Dresden – Imaginary Scenes

LP e CD, Venture, distri. Edisom

dresden

Foi há 21 anos que Klaus Schulze começou a compor o longo tema instrumental electrónico que constitui o “opus” capital do seu trabalho, distribuído, nas suas diversas fases, por uma discografia composta, até agora, de 27 álbuns. O berlinense, responsável pela divulgação da chamada “escola planante” alemã, inventou uma linguagem, na época inovadora, para os sintetizadores, inspirada na grandiosidade dos românticos e de Richard Wagner em particular.
Nunca mais abandonou esse discurso. Pelo meio ficaram obras-primas como “Irrlicht”,“Mirage” e, sobretudo, os duplos “X” e “Audentity”, fundamentais para a compreensão de uma das vertentes mais significativas da música electrónica.
“Dresden” diferencia-se do anterior (e francamente monótono) “Mediterranean Pads” pela troca do frenesim rítmico por uma maior insistência na harmonização de grandes naipes orquestrais. De resto nada mudou: as mesmas lentas e majestosas progressões melódicas, a exploração controlada das possibilidades tímbricas do computador, uma unidade temática inquebrantável. Capítulo só indispensável para quem não sabe distinguir a “palha” de essencial. **



Share and Enjoy !

0Shares
0 0 0

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.