Pan American – Quiet City

11.02.2005
Pan American
Quiet City
2xCD Kranky, distri. Sabotage
6/10

LINK

As primeiras notas de guitarra de cristal e a voz sussurrada de Mark Nelson no tema de abertura de “Quiet City”, “Begin”, induzem em erro. Soam como uma faixa dos Labradford mas na verdade apenas reflectem a mudança de som e processos operada no outro projecto de Nelson, os Pan American. Desapareceram os anteriores blips e “glitches” de música de dança microscópica para dar lugar a um ambientalismo sombrio disfarçado em lençóis de canções e na qual despontam, quase violentamente, as contribuições de músicos da cena da música improvisada e do rock alternativo de Chicago, como Tim Mulvenna (Vandermark 5, Jeb Bishop) ou David Max Crawford (Wilco, Stereolab). Apenas a longa “drone” contaminada por ruídos de “Wing” lembra os velhos Pan American, enquanto “Het Volk”, espreguiçadamente cinematográfico, é como uma banda sonora, composta a meias por John Barry e os Biosphere. Tudo o resto é um passeio nocturno pelas ruas de uma cidade fantasma, ainda mais devagar do que nos Labradford. David Sylvian e Brian Eno podem ser entrevistos, à porta de um edifício qualquer, do outro lado do espelho. Num segundo CD há vídeos “ambientais” criados de parceria com Annie Feldmeier, para acompanhar cada canção.

1 thought on “Pan American – Quiet City

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.