Arquivo da Categoria: Coisas Que Seduzem

Rolling Stones – “Good Times Bad Times – The Definitive Diary Of The Rolling Stones, 1960-1969” + “Four Flicks” (Box / DVD / fetiche / coisas que seduzem)

(público >> y >> pop/rock >> notícias)
5 Dezembro 2003
fetiche
coisas que seduzem


stones
história interminável



Aqui têm com que se entreter: um livro e um DVD quádruplo. O livro, “Good Times Bad Times – The Definitive Diary of the Rolling Stones, 1960-1969” (de Terry Rawling e Keith Badman) ilustra com fotos e histórias inéditas (muitos deste material recolhido por Tom Keylock, então motorista dos Stones) o percurso do grupo ao longo dos 60’s, sórdidas qb, como Brian Jones a espancar a namorada, a actriz Anita Pallenberg. Dir-nos-ão que o rock é isto mesmo. Os Stones não têm feito outra coisa. O DVD, a multiplicar por quatro, mostra-os ao vivo, em estádios e auditórios. Há inéditos, conversas de bastidores, convidados como Malcolm e Angus Young, dos AC/DC. O som é Dolby 5.1 e o maior espectáculo do mundo continua a ser deles.

“Good Times Bad Times – The Definitive Diary of the Rolling Stones, 1960-1969”; Sanctuary. Distri. Som Livre. Preço: €26; “Four Flicks”, 4xDVD. Distri. EMI-VC; €62,49, preço FNAC

Frank Zappa – “Does Humor Belong In Music?” (notícia / artigo de opinião / fetiche / coisas que seduzem / DVD)

(público >> y >> pop/rock >> notícias)
5 Dezembro 2003
fetiche
coisas que seduzem


zappa
nóia



“O humor faz parte da música?” pergunta Zappa em “Does Humor Belong in Music?”, DVD que apresenta o guitarrista, falecido há dez anos, ao vivo no “The Pier”, Nova Iorque, a 26 de Agosto de 1984. A pergunta, é, já, uma piada. O homem que pôs uma audiência alemã de milhares a fazer a saudação nazi sabia do que falava. Cada espetáculo seu era uma “performance” inclassificável. Zappa corroeu os alicerces da pop e do rock americanos, injetando-os com o pesticida do génio e da loucura. Ouçam-no e vejam-no remasterizado em títulos tão desbragados como “Hot plate heaven at the Green hotel”, “Honey, don’t you want a man like me?”, “Dinah-Moe Humm” e “Cosmik
Debris”.

Frank Zappa, “Does Humor Belong in Music?” EMI, distri. EMI-VC, €26, preço FNAC



Vários – “La Chanson, Mais Oui!” La Musique A Une Histoire – Anthologie (artigo de opinião / fetiche / coisas que seduzem)

(público >> y >> pop/rock >> notícias)
28 Novembro 2003
fetiche
coisas que seduzem


la chanson
mais oui!



Paris. O Sena. Acordeões, lenços e boinas. A guerra. Amor louco. E canções. Chansons. La chanson française, sem tradução, toda uma ressonância inconfundível que remete para um estilo e uma época da música popular francesa que ainda hoje faz estremecer o nosso imaginário. A presente antologia reúne até à data três volumes, cada qual composto por três CD, correspondentes, respectivamente, a Serge Gainsbourg, Georges Brassens e Serge Reggiani, nomes incontornáveis. Gainsbourg, das visões fumarentas e etílicas, de “La javanaise”, “L’alcool”, “Ballade pour Melody Nelson”, “La decadanse”, “Bonnie and Clyde e “Je t’aime, mon non plus”, aqui em duo com Bardot. Brassens, de “la mauvaise réputation”, “Le gorille” e “Brave Margot”. Reggiani, emigrado italiano, comediante e pintor, intérprete de Boris Vian, de “Et puis”, “Rupture” e “Le Deserteur”. A história da música popular, dita pop, escrita a fogo num hexágono a Sul da Mancha. Mais oui!

La musique a une histoire – anthologie, caixas 3xCD; Ed. Universal. €34,50