Imagens de cabeçalho aleatórias... Recarregue a sua página para ver mais!

Electrónica de Potência – Ficha de Trabalho de Laboratório: Dimmer com Triac

Curso Profissional de Electrónica, Automação e Comando
Disciplina de Electricidade e Electrónica
Módulo 11: Electrónica de Potência – 12ª Ano

Ficha de Trabalho Laboratorial

Dimmer

O que faz?

O que o circuito faz é controlar o ângulo de condução do componente electrónico de potência TRIAC.

Fazendo com que ele dispare (entre em condução) em diversos pontos do sinal sinusoidal da rede eléctrica doméstica, é possível aplicar potências diferentes a uma carga (motor, lâmpada incandescente, estufa, secador de cabelos etc.).
Assim, se o disparo for feito no início do semiciclo, todo ele (o semiciclo de potência) poderá ser conduzido para a carga que, assim, receberá potência máxima.
Por outro lado, se o disparo ocorrer no final do semiciclo, apenas uma pequena parcela da energia da rede será conduzida até à carga que, assim, operará com potência reduzida.
Abaixo reproduzem-se as formas de onda, com disparos no início e no final da onda sinusoidal da rede eléctrica (entre esses dois extremos há toda uma gama de potências sob controle do potenciómetro).

Material

– Semicondutor: TIC 226D (para a rede de 220V); o substituto para esse TRIACs pode ser o: BTA12.
– DIAC – qualquer tipo (exemplos: 1N5411 e 40583) .
– Resistências: R1= 10k ohm x 1W; P1= 100k ohm (potenciómetro).
– Condensador: C1= 220 nF (poliéster).
– L1 – Filtro – 40 voltas fio 16 ou 18 em bastão ferrite de 1 cm de diâmetro.
– Diversos: tomada, extensão eléctrica,fios,etc.

Esquema

Funcionamento

Com o potenciómetro P1 na sua posição de valor máximo, o tempo de carga de C1 (condensador de poliéster) até ocorrer o disparo do DIAC (que controla o TRIAC) é maior.

O disparo ocorre quase que no final do semiciclo e a potência entregue ao motor é mínima.

Com R na sua posição de mínimo, a carga de C1 é rápida e o disparo do DIAC ocorre no início do semiciclo. O motor desenvolve praticamente toda a sua potência / a lâmpada acende quase no máximo da sua intensidade luminosa.

A característica importante deste circuito – e essa é a causa pela qual passou a substituir o reóstato original que acompanha o motor das máquinas de costura actuais, por exemplo – é que sendo o controlo feito pela parcela do semiciclo aplicado e não pela amplitude da sua tensão, o binário se mantém-se mesmo em baixas velocidades e o desperdício de energia é muito menor.

Nota: A comutação rápida de SCRs e TRIACs em aparelhos electrónicos causa interferências nos aparelhos de rádio e TV. Essa interferência propaga-se pela rede eléctrica e pode causar sérios problemas. Isso pode ser minimizado com a inserção de um filtro adequado (L1) entre xy mostrado nos esquemas acima. Ele pode ser formado por 40 espiras juntas de fio de cobre esmaltado número 16 ou 18 (AWG) enrolado num bastão de ferrite de diâmetro 1cm e comprimento 4 ou 5 cm.

Características dos componentes semicondutores de potência

Procedimento

Monte o circuito apresentado no esquema desta ficha de trabalho, primeiro na forma de simulação no software Multisim e depois no laboratório.

Para ambas as montagens:

– Coloque o potenciómetro em três posições do seu cursor (início, meio e fim) e, para cada caso:

Esboce as formas de onda da tensão
– Na carga
– No triac
– Meça o ângulo de condução
– Meça Imáx
– Calcule Iavg
– Indique o valor do factor de forma
– Calcule Irms entregue à carga

Posts Relacionados:

1 comentário

1 Electrónica de Potência – Ficha de Trabalho de Laboratório: Dimmer com Triac: O Resultado Prático – Laboratório | ligados à corrente { 05.21.11 at 15:25 }

[…] O post original / enunciado está aqui […]

Deixe-nos um comentário